terça-feira, 15 de maio de 2012

Roda Gigante


Pintei as pedras no meu caminho,
para assim me proteger da tal infelicidade.

Cada tropeço na minha longa estrada foi memorizado
e deles criei uma coreografia,
que dancei ao som da música, que fiz com todas aquelas palavras maldosas
que jogavam contra a minha pessoa.

Juntei todo meu sofrimento, e com ele construí uma roda gigante,
e lá de cima, vi o novo caminho que deveria seguir....


terça-feira, 8 de maio de 2012

Caderno de Assinatura

Gente eis que ficou pronto, e já foi embora o outro caderno de assinaturas que fiz.
Esse foi para bem longe, pro Rio de Janeiro.
 Pelo amor de Deus, sou muito ruim de foto.
Mas vejam só, achei que ficou muito fofo.
 Esse é para um aniversario de 15 anos.
 E a moça me encomendou o porta retrato com a mesma estampa do caderno.
É isso aí, fiquei muito feliz com o resultado, e ela também gostou muito.
Estou realizada!
E aí gostaram?
Mil beijokas..

Cartões para os Namorados!

Ah!!! como eu queria, saber escrever poesia
e transformar em palavras todo amor que sinto por você.

Queria fazer poesia, pra escrever sobre o mar e a lua,
falar da minha alma e da tua...

Transformaria qualquer vento, em brisas suaves, ou em
sinistras tempestades, só pra ilustrar a intensidade
desse meu amor por você...

Se eu escrevesse um poema, falaria de estrelas e almas gêmeas, 
ou simplesmente do teu toque gentil.

Diria no meu poema o quanto me fascina a tua voz,
sempre cheia de carinho, adornada por um sorriso, falando bem baixinho
palavras de amor ao meu ouvido.

Talvez se eu soubesse escrever, assim com muita paixão,
encantaria outros corações...

E as calçadas e muros da cidade, seriam transformados,
em belos cartões para o dia dos namorados!!!


E se......


Já era pra ter amanhecido
mas ainda está tão escuro...

Já era pra ser verão
mas ainda faz tanto frio...

Já era pra você ter voltado
mas porque demoras tanto...?

Ah! Meu amor, as noites demoram tanto a passar,
e sem você o frio é tão intenso.
Perco o tempo ouvindo a chuva que cai lá fora, as vezes
forte, outras vezes tão fina e delicada... fria e constante
e molha mais que lá fora, ela simplesmente alaga meu coração.
Meu coração, triste, apaixonado, perdido entre tantos universos,
cansado de tantas idas e voltas...
Ah! Meu coração, que chega dói de tanta esperança e desejo de amar,
e essa chuva, gelada constante, inunda de saudades meu frágil coração.

Quem dera nesse momento eu pudesse voar por aí...Deixar aqui meu corpo, com esse meu coração cheio de nada e que já me pesa tanto!

Quem dera eu pudesse voar, voar entre os mundos, e descobrir além das estrelas as respostas, que aliviariam esse meu espírito angustiado.
Quem dera eu pudesse sentir nessa chuva, mais que água, mais que frio,mais que saudade...

E se eu estendesse as mãos, e transformasse cada gota de chuva em perfumes da primavera?
Nada contra o outono, até amo os encantos de suas manhãs frias e suas tardes aconchegantes...
Mas... quem sabe você não chegaria junto com a primavera.

E se eu escondesse no escuro dessa noite minha solidão?
Quem sabe, minha alma não conseguiria voar mais leve, e te encontraria antes do outono acabar...


E se...... 


você... 


não chegar....?